Como garantir que clientes internacionais possam encontrá-lo online

1 Vista geral

O desafio

Quando cria Websites multilingues ou multirregionais, como pode garantir que estão a ser encontrados por todos os utilizadores relevantes nos seus idiomas e países de destino e que otimizam a sua classificação?

O seu objetivo

Garantir que os utilizadores-alvo chegam à versão correta do seu site numa pesquisa no Google.

Abordagem

O seu principal objetivo com a SEO internacional é garantir que os pesquisadores mais relevantes de cada país são direcionados para a página do seu site do país ou idioma correto, mas também otimizar a sua classificação em todas as pesquisas no Google. Seguem-se os passos que ajudam a atingir estes objetivos:

2 Como o Google rastreia, indexa e publica páginas Web

Em termos simples, pesquisar na Web é como procurar num livro enorme com um índice colossal que lhe indica exatamente onde tudo se encontra. Desta forma, quando um potencial cliente efetua uma pesquisa no Google, os nossos programas consultam o nosso índice para determinar os resultados da pesquisa mais relevantes para lhe apresentar. Existem três processos-chave:

Rastrear

O rastreio é o processo através do qual as páginas novas e atualizadas são adicionadas ao índice do Google. Utilizamos um grande conjunto de computadores para obter (rastrear) milhares de milhões de páginas Web. O programa que executa a obtenção denomina-se Googlebot (também conhecido como robô, bot ou spider). O Googlebot utiliza um processo algorítmico para determinar os sites a rastrear, a frequência com que são rastreados e o número de páginas a obter em cada site. A Google não aceita pagamentos para rastrear um site com mais frequência e a área de pesquisa da nossa atividade é independente do nosso serviço Google Ads.

Indexar

O Googlebot processa cada uma das páginas que rastreia a fim de compilar um enorme índice de todas as palavras que deteta, bem como a respetiva localização em cada página. Além disso, processamos informações incluídas nas etiquetas e nos atributos de conteúdo principais, como etiquetas de título e atributos alternativos. O Googlebot pode processar muitos tipos de conteúdos, mas não todos. Por exemplo, não é possível processar o conteúdo de alguns ficheiros multimédia ou página dinâmicas.

Publicar os resultados

Quando um utilizador inicia uma pesquisa, os nossos computadores pesquisam páginas correspondentes no índice e devolvem os resultados mais relevantes. A relevância é determinada por mais de 200 fatores, um dos quais é a Classificação de páginas, a medida da importância de uma página com base nos links recebidos de outras páginas. Cada link de outro site para uma página no seu também incrementa a Classificação de páginas do seu site. Mas nem todos os links são iguais: a Google esforça-se por identificar links de spam e outras práticas que afetem negativamente os resultados da pesquisa. Os melhores links são aqueles que são baseados na qualidade do seu conteúdo.

Para que o seu site obtenha uma boa classificação nas páginas de resultados da pesquisa, é importante assegurar-se de que o Google consegue rastrear e indexar o seu site corretamente. As nossas diretrizes de Webmasters descrevem as práticas recomendadas para melhorar a classificação do seu site.

As funcionalidades Queria dizer e preenchimento automático do Google destinam-se a poupar o tempo dos utilizadores ao apresentar termos relacionados, erros ortográficos comuns e consultas populares. As palavras-chave utilizadas por estas funcionalidades são geradas automaticamente pelos nossos motores de rastreio da Web e algoritmos de pesquisa. Apresentamos estas previsões apenas quando consideramos que podem poupar tempo ao utilizador. Se um site obtiver uma boa classificação para uma palavra-chave, significa que determinámos, através de algoritmos, que o respetivo conteúdo é mais relevante para a consulta do utilizador.

3 Facilite a descoberta das versões de cada idioma

Um idioma, uma página

Se oferecer o seu Website em vários idiomas, utilize um único idioma para o conteúdo e a navegação em cada página e evite traduções lado a lado.

Sinalize o idioma no URL

Mantenha o conteúdo de cada idioma em URLs separados e sinalize o idioma no URL. Por exemplo, um URL "www.mysite.com/de/" indica ao utilizador que as páginas estão em alemão.

Idioma segmentado

Mostre ao Google os idiomas que está a segmentar através de metatags hreflang, ou de idioma. (Em HTML, "href" representa "hypertext reference" e é utilizado para codificar todos os links de HTML, enquanto "lang" é a forma abreviada de idioma.)

Links cruzados

Apresente um botão de gateway no canto superior direito de todas as páginas para os clientes selecionarem a região ou o idioma que pretendem, independentemente da versão do site a que acederam originalmente.

Conteúdo dinâmico

Embora a Google recomende a utilização de URLs separados para conteúdos em idiomas diferentes, adaptámo-nos por forma a lidar com conteúdo dinâmico e personalizado, que permite que um Website reconheça a localização do endereço IP de um utilizador e apresente automaticamente o conteúdo e o idioma relevantes. Desta forma, se o seu site utilizar uma estrutura dinâmica, não é necessário efetuar alterações. Será encontrado nas pesquisas online e os fornecedores de conteúdo dinâmico não ficarão em desvantagem.

Hábitos a evitar

Tradução apenas do texto padrão

Não traduza apenas o texto padrão do seu Website, mantendo o restante conteúdo num único idioma (como acontece frequentemente em páginas que apresentam conteúdo gerado pelos utilizadores, como os fóruns). Pode criar uma experiência do utilizador negativa se o mesmo conteúdo aparecer várias vezes nos resultados da pesquisa com diversos idiomas padrão.

Tradução automática

As traduções automáticas nem sempre fazem sentido e podem afetar a perceção dos clientes relativamente ao seu site. Bloqueie o rastreio dos motores de pesquisa em páginas traduzidas automaticamente no seu site com o robots.txt.

Não utilize cookies

Não utilize cookies nem scripts para apresentar versões traduzidas da página. O Google não consegue rastrear esse tipo de conteúdo dinâmico a fim de indexar o conteúdo do site corretamente e os utilizadores poderão também não conseguir visualizá-lo.

4 Compreenda a intenção do utilizador

Atrás de cada pesquisa no Google existe um utilizador com uma intenção relacionada com compras, seja ela encontrar críticas, produtos para comprar, comparações de preços, etc. A lista é quase infinita.

Uma das melhores formas de descobrir mais acerca das intenções dos seus utilizadores é através da sua Análise de mercado. O Planeador de palavras-chave do Google Ads permite-lhe ver as palavras-chave que estão a ser utilizadas para encontrar o seu Website (não se esqueça também das valiosas palavras-chave muito específicas). Através da análise destas, pode compreender mais aprofundadamente o que o público-alvo do seu site procura e, em seguida, desenvolver uma estratégia de conteúdo para corresponder e satisfazer essa procura.

As palavras-chave muito específicas são expressões mais específicas com 3 a 5 palavras que os potenciais clientes utilizam quando estão prestes a efetuar uma compra. Por exemplo, suponha que alguém começa por pesquisar o termo "cadeira de jantar". Após visitar vários Websites, conhecer os diferentes estilos e comparar preços, a pesquisa seguinte pode ser "cadeira de jantar moderna ao estilo Eames".

O conteúdo criado e personalizado em resposta a este comportamento estabelece ligação imediata com o utilizador, o que é uma forma eficaz de aumentar o tráfego, as taxas de cliques, os potenciais clientes, as vendas e as conversões.

5 SEO na página e fora da página

Quando o Google avalia o seu Website em comparação com outros, analisa precisamente a classificação do mesmo (na página) e a classificação que obtém nos resultados da pesquisa (fora da página).

O seu objetivo é permitir que o Google compreenda claramente a temática do site, indexe as páginas facilmente e navegue sem dificuldade na respetiva estrutura e conteúdo, a fim de o classificar corretamente. Obviamente, o seu objetivo é aumentar a classificação, especialmente quando compete, a nível nacional ou internacional, com um mundo de conteúdo e concorrência online.

SEO na página

Com a SEO internacional na página, o seu objetivo é otimizar as páginas para que o Google as geolocalize e identifique a respetiva relevância com facilidade. Desta forma, certifique-se de que organiza os URLs globais de forma racional e repetível, para que o conteúdo localizado possa ser alvo de segmentação geográfica por subdiretório, subdomínio ou domínio.

É essencial localizar o seu site para cada país de destino, mas apresentar globalmente uma presença consistente da marca. A localização do design reduz o risco de duplicação de conteúdo e melhora a interação dos utilizadores

Para uma SEO na página eficaz, é essencial localizar:

  • URLs
  • Etiquetas de título, com palavras-chave segmentadas localizadas
  • Títulos (H1)
  • Conteúdo do corpo
  • Atributos alternativos, incluindo nomes de ficheiros de imagens
  • Metatítulos e descrições
  • Etiquetas de navegação
  • Detalhes do endereço
  • Velocidades de carregamento elevadas
  • Compatibilidade com dispositivos móveis
  • Links internos, como um link para o blogue interno, que ajudam tanto o utilizador como o Google

SEO fora da página

O principal objetivo desta SEO é aumentar a autoridade do seu site através da criação de links a partir de outros Websites e, no fundo, através de toda a otimização que ocorre fora do site. Quanto mais links o seu Website tiver, mais elevada será a respetiva classificação na Pesquisa Google. Seguem-se algumas formas de criar estes links:

  • Criar conteúdo do site fantástico, relevante, apelativo e localizado

  • Marketing de redes sociais: incentivar a partilha do seu conteúdo

  • Críticas genuínas em sites de terceiros

  • Partilha de artigos: enviar artigos interessantes e de alta qualidade (com links para o seu Website) para diretórios respeitados para envio de comunicados de imprensa

  • Envio de imagens e/ou vídeos: em sites para envio de imagens e vídeos, incluindo título, descrição, etiquetas e links

  • Partilha de documentos: conteúdo único e valioso em formato PDF ou PPT, em sites de partilha de documentos

6 Como determinamos o país de destino de um Website

Nomes de domínio de nível superior com o código do país (ccTLDs)

Ter vários Websites independentes para cada região e idioma de destino (por exemplo, .de para a Alemanha e .cn para a China) é um sinal claro, tanto para os utilizadores como para os motores de pesquisa, de que o seu site é explicitamente destinado a um determinado país. Em alguns países existem restrições relativamente a quem pode utilizar ccTLDs. Certifique-se de que efetua uma pesquisa prévia.

Sugestão

Tratamos alguns ccTLDs personalizados (como .tv ou .me) como domínios de nível superior genéricos (gTLDs), dado que percebemos que os utilizadores e os webmasters geralmente os encaram como sendo mais genéricos do que segmentados por país. Veja uma lista completa de domínios que o Google trata como genéricos.

Definições de segmentação geográfica

Se estiver a criar um único Website multirregional/multilingue, precisa de um domínio genérico (gTLD). Um domínio tem a vantagem de precisar apenas de uma campanha de SEO. Desta forma, teria um único domínio genérico (gTLD) e os vários idiomas separados em pastas. Por exemplo, myamazingsite.com/en/, myamazingsite.com/de/ e myamazingsite.com/es/. O aumento da autoridade do seu site no idioma original também terá um impacto positivo nas pastas dos outros idiomas.

No caso de conteúdo específico para um determinado país, a segmentação geográfica indica ao Google que certas páginas são relevantes para os utilizadores. Se o seu site tiver um gTLD (por exemplo, .com, .org ou .net) pode utilizar a ferramenta de segmentação por país na Search Console para indicar ao Google que o seu site segmenta um país específico. Contudo, não utilize esta ferramenta se o seu site segmentar mais do que um país.

Sugestão

Uma vez que os domínios de nível superior regionais como .eu ou .asia não são específicos de um único país, o Google trata-os como domínios de nível superior genéricos.

Localização do servidor

A localização do servidor (através do respetivo endereço IP), em geral na proximidade física dos seus utilizadores, pode ser um sinal acerca do público-alvo pretendido do site. No entanto, alguns Websites utilizam redes de fornecimento de conteúdo (RFCs) distribuídas ou estão alojados num país diferente, com uma infraestrutura de servidores Web melhor, pelo que não é um sinal conclusivo.

Outros sinais

Outras pistas sobre o público-alvo pretendido do site podem ser os endereços e os números de telefone locais nas páginas do site, a utilização do idioma e da moeda locais, links de outros sites locais e/ou a utilização do Google My Business (quando disponível). O Google não utiliza metatags de localização (como geo.position ou distribution) nem atributos HTML de segmentação geográfica.

7 Estruturas dos URLs

Determinar a segmentação geográfica com base em páginas é difícil, pelo que faz sentido ponderar a utilização de uma estrutura de URLs que facilite a segmentação de partes do Website para segmentação geográfica. Seguem-se os prós e contras de todas as opções ao seu dispor:

Estrutura dos URLs Exemplo Prós Contras
Específica do país example.ie Segmentação geográfica clara

Localização do servidor é irrelevante

Separação fácil dos sites
Cara (a disponibilidade pode ser limitada)

Requer mais infraestrutura

Requisitos de ccTLD rigorosos (por vezes)
Subdomínios com gTLDS de.example.com Configuração fácil

É possível utilizar a segmentação geográfica na Search Console

Permite diferentes localizações do servidor

Separação fácil dos sites
Os utilizadores podem não reconhecer a segmentação geográfica apenas com o URL ("de" é o idioma ou o país?)
Subdiretórios com gTLDs example.com/de/ Configuração fácil

É possível utilizar a segmentação geográfica na Search Console

Manutenção reduzida (mesmo anfitrião)
Os utilizadores podem não reconhecer a segmentação geográfica apenas com o URL

Uma única localização de servidor

Separação mais difícil dos sites
Parâmetros de URL site.com?loc=de Não recomendada. A segmentação com base no URL é difícil

Os utilizadores podem não reconhecer a segmentação geográfica apenas com o URL

Não é possível utilizar a segmentação geográfica na Search Console

Independentemente da estrutura que escolher, utilize a mesma organização hierárquica para todas as pastas de idioma do Website para que seja intuitivo e rastreável.

8 Conteúdo duplicado e sites internacionais

Quando fornece o mesmo conteúdo traduzido em vários idiomas, mas disponibilizados em URLs diferentes, podem ocorrer problemas de conteúdo duplicado. Geralmente, isto não constitui um problema desde que o conteúdo seja destinado a diferentes utilizadores em diferentes países. Recomendamos vivamente que forneça conteúdo único e evite alterar o significado do conteúdo de um idioma para outro, mas sabemos que nem sempre é possível.

Para diferenciar as versões da página dos diferentes idiomas e publicar o idioma ou o URL regional correto para quem pesquisa, siga as diretrizes sobre rel-alternate-hreflang. Se não utilizar hreflang, o seu conteúdo pode perder valor e dificultar a obtenção de tráfego.

Se impedir o rastreio num ficheiro robots.txt ou através de uma metatag robots "noindex", não é necessário ocultar os duplicados. Contudo, se estiver a fornecer o mesmo conteúdo aos mesmos utilizadores em URLs diferentes (por exemplo, se example.de/ e example.com/de/ mostrarem conteúdo em alemão a utilizadores da Alemanha), deve selecionar uma versão preferida e redirecionar (ou utilizar o link rel=canonical).